Artigo sobre O Mar de Monstros e entrevista com Alex


O site NOLA.com postou hoje um artigo falando sobre as gravações de O Mar de Monstros no parque abandonado Six Flags, em New Orleans. O artigo conta detalhes das gravações e inclui pequenas entrevistas com alguns membros do elenco, como a Alex. Nós do ADBR traduzimos o artigo para vocês, vejam:

Terreno abandonado do Six Flags de New Orleans volta à vida para gravações de "Percy Jackson: O Mar de Monstros"
Está chegando perto da meia-noite do parque abandonado Six Flags / Jazzland no leste de New Orleans, e a névoa rola solta. Enquanto isso, as criaturas estão saindo.
Há todos os tipos de bichos que você esperaria encontrar num lugar sendo lentamente recuperado pelo pântano nos arredores desde a inundação do furação Katrina: tatus e gambás, jacarés e cobras. Tem também alguns novatos, como ciclopes e um sátiro.
Eventualmente, um manticore -- com face de humano e corpo de leão -- vai se juntar à festa.
Esses últimos três, no entanto, vão ter que esperar bastante pela pós-produção e alguns efeitos especiais computadorizados antes de tomar sua forma final. Isso é porque o pântano não foi a única coisa a invadir o parque de diversões. Também veio a equipe do filme, mais de 150 pessoas, para a grande sequência do filme de 2010 "Percy Jackson: O Ladrão de Raios", de grande orçamento da 20th Century Fox, inspirada na mitologia grega, "Percy Jackson: O Mar de Monstros".
O filme é baseado no segundo dos cinco livros de literatura jovem-adulta da série de Rick Riordan -- sobre um adolescente que, depois de descobrir que é descendente de deuses gregos, é arrastado para a confusão entre eles -- e a equipe de produção e pré-produção passou muitas das últimas semanas no antigo terreno do parque. Tem que ser dito, "Percy Jackson" e companhia foram responsáveis pelo repentino, quase fantasmagórico retorno das luzes na roda gigante e na montanha-russa Mega-Zeph, entre outras atrações -- e o motivo pelo qual vários motoristas da Interestadual 10 estão coçando suas cabeças e imaginando o que está acontecendo no parque.
A produção está concluindo recentemente as gravações de duas semanas no Six Flags, que veio no calcanhar de cinco semanas nas quais a equipe trabalhou para limpar o parque bagunçado até chegar à condição necessária. Para começar, uma grande quantidade de religações foi necessária para acender as luzes para as gravações noturnas, já que os vândalos não só cobriram o parque com tinta spray como também tiraram dele grande parte da sua fiação de cobre.
Uma coisa que a produção não fez, no entanto, foi limpar muito as coisas. Na verdade, muito da preparação do set foi acentuar a desolação do parque abandonado -- incluindo a introdução de falsa névoa, criando um ambienta misterioso que espalhou-se pelo set.
"É muito cinematográfico," disse a atriz Alexandra Daddario, que reprisa seu papel de Annabeth Chase, parte do grupo de amigos acompanhando Percy em suas aventuras. "Eu vi fotos do parque mesmo antes de nós sabermos que íamos gravar aqui. Também havia fotos de um shopping abandonado. É tão assustador."
Batendo papo entre tomadas, Daddario estava sentada numa pequena tenda feita para proteger o elenco dos mosquitos enquanto eles filmavam uma das cenas-chave do filme no loop interno da escura Mega-Zeph. Ela estava acompannhada de Douglas Smith, que interpreta Tyson, o amigo de Percy, e Brandon T. Jackson, que interpreta o sátiro Grover.
Segundo Jackson -- cujas calças apertadas serão substituídas pela parte de baixo de um bode gerada por computadores -- só isso pode ser feito para manter as criaturas do pântano na baía.
"Os mosquitos ainda podem morder," disse ele, coçando a calça azul, que foram equipadas com pontos do tamanho de metade de um dólar para facilitar a adição de efeitos gráficos. "Efeitos especiais não podem te salvar dos mosquitos de New Orleans. ... (Porém) eu acho legal nós estarmos filmando em New Orleans, especialmente porque é em um parque abandonado, porque isso acrescenta mistério ao filme. Ele adiciona à configuração. Você pode ver da Interestadual-10, pessoas estão lá fora tipo 'Isso está aberto?'"
Os mosquitos são as menores criaturas do pântano com as quais a equipe de "O Mar de Monstros" tem que lidar. Aproximadamente 100 jacarés foram retirados do terreno enquanto ele foi preparado para a equipe assumir o controle. As cobras também são um risco ocupacional, já que uma picada de moccasin [?] levou um membro da produção para um hospital próximo no segundo dia de gravações, segundo o diretor Thor Freudenthal ("Diário de Um Banana").
Isso tudo fez no mínimo as gravações serem interessantes -- especialmente considerando que o livro de Riodan não faz nenhuma menção a um parque de diversões.
"O parque está servindo como a Ilha de Polifemo, trazendo-a para os dias modernos," disse Freudenthal como uma explicação. "Há alguns conflitos no livro onde (Percy e seus amigos) pulam de ilha para ilha. Então nós meio que pegamos a essência do livro, que transfere os deuses gregos para tempos modernos e culturas modernas -- que é bem o espírito dos livros."
Para os propósitos do filme, essa ilha particupar também é casa da abandonada Circeland [Circelândia] -- um parque contruído pela deusa Circe (e inventado para o filme), apenas para ser destruído pelo ciclope Polifemo. Para aqueles familiarizados com a história de Rick ou com mitologia grega, a ilha também é lar de vários elementos-chave do roteiro -- como o clímax.
Em adição à filmagem na sombra da Mega-Zeph -- que foi alinhada de luzes e ressurgiu apenas o suficiente para ter um zoom do carro dentro e fora da estrutura -- a produção filmou no antigo toboágua Ozarka Splash, renomeado para "The Plummet of Death" ["O Prumo da Morte"] para os propósitos do filme.
Como poucas atrações ainda funcionam, a equipe também usou 5 de suas próprias atrações e agrupou-as na Ponthcartrain Beach, a meio caminho do parque. Dentre seus propósitos: ajudar a iluminar o céu e adicionar uma atmosfera assustadora durante as gravações noturnas.
Dada a história de pular de ilha em ilha, um pedaço justo do set do filme é a bordo do navio de cruzeiro chamado Princesa Andrômeda. Essas cenas foram gravadas num iate no Lago Pontchartrain por em torno de cinco noites. (Antes disso, a produção gravou por várias semanas em Vancouver.) A última parte das filmagens em New Orleans -- incluindo trabalho com tela verde -- foi feita no Big Easy Studios, e o estágio de som operando fora do NASA Michoud Assembly Facility. Isso acaba essa semana.
Enquanto a memorização [?] vai, no entanto, as filmagens no Six Flags estão no topo da lista ou perto, e Freudenthal diz que os fãs devem esperar esse tom assustador porém sedutor para transitar nesse filme. "Os livros tem um tom nada sério, no qual eles não se levam muito a sério, então eu me inspirei nisso," disse Freudenthal. "A mitologia, que foi estabelecida no primeiro. Nós temos uma chance de nos divertir com isso."

E aí, mais animados ainda para O Mar de Monstros?

0 comentário (s):

Olá! Deixe aqui um comentário sobre a postagem acima.

Copyright © 2013 Tema por SoraTemplates e Blogger Templates, modificado por Júlia Falcão.