Novas entrevistas da Alex para os sites Collider e MSN Canada


Foi divulgada uma nova entrevista em texto da Alex, para o site Collider, feita durante um dia de divulgação de Texas Chainsaw 3D em Los Angeles. Ela falou sobre o filme, é claro, sobre O Mar de Monstros e mais. Além disso, também saiu outra entrevista para o site MSN Canada Entertainment. Confiram as traduções:

COLLIDER
O que te atraiu para o projeto? Foi o script? Foi estar envolvida em algo que tem um legado atrás?
Eu acho que a primeira coisa é entrar em uma franquia de filmes tão icônica, isso definitivamente me atraiu. Eu estava animada só por fazer parte disso. Eu também gostei no script que ele desvia do que eu esperava ser. Há uma mudança de rumo e um tipo de história diferente do que eu esperava, e eu realmente adorei isso, que a personagem é diferente conforme a história passa.


Seu papel, a protagonista mulher de um filme de terror, pode talvez fazer ou quebrar [tornar bom ou tornar ruim] um filme de terror. Como você criou sua versão da "garota sobrevivente"?
Bom, eu acho que ela é uma personagem mais sombria do que eu estou acostumada a interpretar, mas ela é muito independente. Ela é bem durona e eu assisti a filmes diferentes para ter inspiração para isso. 
O que você assistiu?
Eu assisti a Alien e The Girl With The Dragon Tattoo, a versão suecca. Eu assisti ao original Texas Chainsaw Massacre e à versão da Jessica Biel, e vi a performance da Jessica. Eu me preparei mentalmente. Eu sabia que estava indo para um lugar muito quente, então antes de ir para o set eu fiz bastante yoga quente, sabendo que eu estaria correndo no calor. Coisas diferentes como essa. E no set há bastante preparação emocional, com o objetivo de atingir aquele nível de histeria, e isso foi um desafio interessante para mim. 
Como você chegou àquele nível dia após dia?
Parte disso foi físico, correr por aí, e também usar coisas da minha vida pessoal que me deixam chateada, e aumentando isso. Ir para o local mais sombrio que você conseguir para te deixar bem chateada e adicionar a isso a parte física de correr, você consegue chegar naquele nível de histeria. Estar no calor de 40 graus com poucas horas de sono diárias também me ajudou a ficar louca, talvez. 
Você acha que esse tipo de filme é mais exigente emocional ou fisicamente?
Um pouco de cada, eu acho, mas emocionalmente eu estava bem exausta. 
É difícil se desligar?
Eu acho que levei algumas semanas para voltar ao normal quando eu voltei para Los Angeles, estranho o suficiente. Mas também foi porque nós estávamos fazendo filmagens noturnas, foram vários tipos de coisas. Acho que mesmo que racionalmente você saiba que tudo está bem, seu corpo fica tipo "O que diabos está acontecendo?" Você está correndo na adrenalina e meio que enganando seu corpo a pensar que há algo realmente errado. Então você se sente estranho no fim do dia, mas totalmente faz sentido se sentir estranho porque você basicamente estava enganando seu corpo com uma experiência traumática. 
Alguns atores, particularmente aqueles que vieram do teatro, gostam de ensaiar bastante, e alguns preferem o material fresco; o quanto você ensaiou para esse filme?
Nós ensaiamos um pouco. Acho que depende do tipo de projeto que você está fazendo. Ensaiar é muito, muito importante, não importa o que você está fazendo, mas para uma coisa como essa, algumas cenas, especialmente as histéricas, não dá para ensaiar isso. Quer dizer, eu acho que venho ensaiando para isso a minha vida inteira na aula de atuação. Você tem que usar as ferramentas disponíveis para chegar àquele lugar e- você não pode ensaiar quando você vai gritar, você tem que agir naturalmente naquele momento. Para coisas diferentes, ensaiar mais é muito importante. 
Obviamente já que é um filme 3D, há muita cisa digital envolvida, mas havia muitos efeitos práticos no set para vocês reagirem?
Sim, havia. Nós usamos serras elétricas reais às vezes, obviamente não quando elas estavam perto de nós. Mas nós também usamos serras elétricas que viriam em cima de nós, não as de verdade, coisas como essa. Nós tivemos certas coisas assim. A cena onde ele é cortado na metade, isso obviamente não foi feito com próteses ou algo do tipo, isso foi colocado depois. Você não sabe o que esperar de algumas coisas, mas na maioria das vezes você sabia o que estava acontecendo e ao que tinha que reagir. 
Eu definitivamente quero falar de Percy Jackson antes que o tempo acabe. Esse foi um dos filmes que eu não sabia muito sobre, mas eu acabei vendo no HBO outro dia e eu adorei.
Oh, isso é incrível. 
Eu estou feliz que eles decidiram fazer a seqüência.
Sim, eu também. Fiquei agradavelmente surpresa que eles decidiram fazer ela. Alguns dos atores são meus melhores amigos agora em Los Angeles. Fizemos esse filme há mais de três anos, o que é uma loucura, e acho que o segundo filme é realmente fantástico e tivemos um grande momento filmando eles. É apenas um “filme-família” muito divertido, os efeitos especiais e a tela verde, e é realmente muito divertido ser uma parte dessa franquia. Eu amo os fãs. Eu realmente gosto de fazer parte disso. 
Como é atuar na tela verde?
É interessante, é muito em usar a sua imaginação e foco, não deixar nada ao redor te distrair. Se você se focar demais no fato de que você está olhando para um ponto vermelho brilhoso e que tem pessoa à sua volta você vai rir, porque isso é totalmente ridículo. Mas acho que existe isso como ator que você tem que descobrir como se tornar real para você da maneira que você precisar, usando a imaginação e foco e qualquer outra coisa. 
O quanto o roteiro do segundo filme mudou durante a produção?
Bastante. 
Obviamente, eu não quero que você estrague nada, mas você pode nos dizer alguma coisa em particular?
Houve muitas mudanças. Eu acho que eles queriam torná-lo tão bom quanto pudessem e talvez eles decidiram mudar um dos monstros para outro, eu sei que eles queriam torná-lo mais fiel ao livro por isso às vezes eles estavam tentando descobrir como fazer isso. 
Por exemplo, você está loira neste filme, certo?
Sim. 
Você teve mais diversão? 
Sim, eu quero dizer, foi a primeira vez que fiquei loira. Infelizmente, eu estava trabalhando muito para me divertir. Eu sempre quis ser loira e foi legal ser por um tempo. Eu estou feliz que estou mais fiel ao livro, acho que os fãs vão apreciar isso.  
Eu acho que saiu que este é um pouco mais fiel aos livros e parece que os fãs estão ansiosos para ver uma adaptação mais fiel.
Sim, e não é só meu cabelo, tem mais coisas. Eu sei que isso é uma grande coisa para eles, ser mais verdadeiro aos livros.  
Como foi voltar depois do intervalo entre os dois filmes? Foi difícil entrar novamente nisso ou simplesmente fácil? 
Foi tipo, fazer um filme diferente, mas com as mesmas pessoas. Tivemos alguns novos atores que nós demos bem. Foi interessante porque nós conhecemos há três anos e agora eles são alguns dos meus melhores amigos, e os conheço há três anos e agora estou trabalhando com eles. É uma coisa bem interessante, conhecer alguém tão bem. Foi ótimo. Foi como voltar para o acampamento de verão. 
Obrigada e parabéns pelo filme.
Muito obrigada.


MSN CANADA
Ela pode ser a estrela da sequência de Texas Chainsaw Massacre, o filme dos anos 70 que o crítico Rex Reed descreveu como "a coisa mais horripilante que eu já vi," mas isso não significa que ela própria seja uma fã de filmes de terror.
"Eu me assusto muito facilmente com filmes de terror," a atriz novaiorquina admite durante um dia de divulgação em Toronto, "e eu sempre os evitei porque me assusto muito facilmente."
Situado nos dias atuais, Texas Chainsaw 3D ignora todas as várias sequências e prequels (cinco no total) que seguiram o sucesso do filme original. Ao invés disso, é uma sequência direta ao clássico de 1974 sobre o canibal clã Sawyer, a família que orgulhosamente contém Leatherface, um assassino louco com o gosto de fazer máscaras a partir dos rostos de suas vítimas.
Daddario interpreta Heather, uma jovem mulher adotada quando era bebê por um casal com uma ameaçadora conexão com sua família biológica. Ela herda uma mansão na pequena cidade texana de Newt da sua avó (Marilyn Burns, do original Texas Chainsaw Massacre) que ela nunca soube que tinha. Junto com alguns amigos, ela decide investigar sua recentemente descoberta herança e talvez descobrir algo sobre a família que ela nunca conheceu. Infelizmente, as tentativas de Heather de descobrir suas raízes a levam para um encontro com um segredo sombrio de família que envolve um encobrimento policial, uma sala trancada, e uma serra elétrica.
Daddario sabia quem era Leatherface antes de ler o script ("foi impossível evitar isso", dado perfil de gosto da personagem por cultura pop), mas ela nunca tinha visto algum dos filmes de Chainsaw até conseguir o papel de Heather. No entando, ela se aventurou a assistir ao original e ao remake de 2003 estrelando Jessica Biel.
"Eu fiquei maravilhada com o quão incrível o filme original é," diz ela. "Você vê porque isso durou por tanto tempo, porque Leatherface é tão icônico, especialmente do jeito que eles fizeram o filme, com um orçamento pequeno em locais e circunstâncias difíceis em torno da realização do filme. É um filme incrível então eu estava muito animada de fazer parte disso."
Enquanto Daddario, 26 anos, é mais conhecida por interpretar Annabeth Chase no filme indicado para adolescentes Percy Jackson, ela já atuou em filmes de terror antes (mais notavelmente o filme indie de 2010 Bereavement), então estava acostumada com as emoções exageradas necessárias para comunicar o terror de ser perseguida por assassinos e se esconder em caixões, duas coisas que sua personagem faz no filme.
"Você usa as mesmas ferramentas que aprendeu na aula de atuação e durante suas experiências atuando, mas é um nível mais extremo de emoção," diz ela. "E você está se colocando em situações em que nunca esteve e não consegue imaginar estar, repetidamente. Então você está basicammente num nível de histeria e emoção e tem que encontrar alguma realidade nisso, em uma circunstância completamente inacreditável. E há algo bem desafiador e ótimo e interessante quanto a isso, ser uma atriz e poder fazer coisas assim."
Outro desafio que Daddario encarou no set foi trabalhar com Dan Yeager. O ator grandalhão, que pega a conhecida serra elétrica, antes dominada por Gunnar Hansen, o original Leatherface (que tem uma pequena aparição em Texas Chainsaw 3D), deliberadamente se manteve afastado do resto do elenco para aumentar o medo que eles teriam durante as cenas de ação mas intensas. Isso se provou ser uma aproximação eficaz.
"Isso ajuda a te deixar mais apavorada," diz Daddario, "especialmente se é alguém com quem você não faz brincadeiras ou piadas internas; você não tem qualquer tipo de relacionamento. É mais fácil ficar horrorizada e trabalhar com ele."
Filmada durante o tempo de um mês e meio por Shreveport, LA, durante uma onda de calor, Texas CHainsaw provou ser uma produção desafiadora para todos envolvidos, graças às temperaturas e longas horas, mas Daddario saboreou a experiência.
"Eu pude fazer coisas muito legais," ela diz. "Houve dias em que eu olhava em volta e ficava tipo, 'Não acredito que esse é meu trabalho. Eu estou pendurada em uma roda gigante, e estou dentro de um caixão na terra.' Aí você olha em volta e tem toda uma equipe à sua volta, e você fica tipo, 'Não acredito que é isso que eu faço para me sustentar.' Então definitivamente foi uma experiência legal."
Perguntada se ela sentiu ou não certa pressão ao entrar na franquia Texas Chainsaw, Daddario diz: "Todos sabem o que é, tendo eles visto o filme ou não. Então, sim, sempre há essa pressão. Mas eu acho que, para pessoas que são fãs do filme original, há várias menções ao filme original. Nós tivemos Marilyn Burns fazendo uma pequena aparição e Gunnar Hansen, o que foi uma honra que eles quiseram fazer parte disso. E eu acho que também é algo que é único. É um filme divertido e assustador, e eu acho que as pessoas vão gostar."


Um comentário:

  1. nunca assistir o massacre da serra elétrica com a Alex, vou procurar

    ResponderExcluir

Olá! Deixe aqui um comentário sobre a postagem acima.

Copyright © 2013 Tema por SoraTemplates e Blogger Templates, modificado por Júlia Falcão.