Nova entrevista da Alex sobre Percy Jackson, para o Red Carpet News TV


O site Red Carpet News TV divulgou uma nova entrevista muito boa com a Alex, onde ela fala principalmente sobre O Mar de Monstros, seus colegas de elenco, e revela que, no começo da sua carreira, ela era mais inclinada a cantar do que atuar!
Em breve, substituiremos a entrevista nessa notícia pela versão traduzida pela nossa equipe. Enquanto isso, confiram:

O quanto a Annabeth mudou desde o primeiro filme?
Bem, eu estou loira nesse, então fisicamente pareço muito mais com a personagem do livro, e acho que esse filme tem mais uma jornada emocional. Ela tem um personagem a quem ela é muito ligada emocionalmente, que ela está tentando salvar, e eu acho que essa jornada é muito difícil e emocional para ela, mais ainda do que no primeiro filme.
Por que o cabelo dela mudou de cor?
Eu acho que todo mundo estava realmente interessado em ouvir os fãs e fazê-la mais parecida com o que ela é nos livros. Todo mundo tem uma visão dela na cabeça. E, na verdade, eu estava bem empolgada para ficar loira. Eu provavelmente fiquei um pouco diferente do que algumas pessoas imaginavam de qualquer jeito, porque cada um imagina uma coisa, mas acho que ficar loira a tornou mais parecida com a personagem, e também foi muito divertida ser loira porque eu sempre quis ser. Eu acho que esse filme, sabe, nós temos um diretor diferente e ele se destaca em si mesmo tanto quanto se destaca como uma continuação.
Você sempre foi confiante de que haveria uma continuação?
Eu estava, acho que posso dizer, confiante de modo esperançoso. Eu amo os livros e acho que eles são um grande sucesso. Acho que o primeiro filme fez uma enorme diferença na minha carreira, e eu estava muito animada por ser parte de outro. Estou feliz que eles fizeram outro. Eu assisti aos primeiros 35 minutos de sequências de ação, e eu realmente queria muito ver o resto do filme. Eu achei que ficou muito emocionante e bem ritmado. É um ótimo filme-família, então eu estou bem animada de ser parte dele.
Qual a diferença entre os diretores Chris Columbus e Thor Freudenthal?
Quando eu trabalhei no primeiro filme com Chris Columbus, ele era esse enorme, super conhecido diretor. Ele esteve na indústria desde sempre e o filme era essa coisa imensa e épica. Eu nunca tinha estado num set como aquele antes, e ser uma das protagonistas de um filme assim foi alucinante. Dessa vez, foi muito legal trabalhar com o Thor, porque ele tem um estilo diferente e uma visão diferente do que vai ser o filme. Foi quase como fazer um filme diferente com a mesma personagem.
Quando você decidiu que queria ser atriz?
Quando eu era criança, eu fazia várias aulas e uma delas foi aula de atuação. Eu costumava assistir várias peças da Broadway em Nova York. Eu acho que assisti Les Misérables na Broadway umas 12 vezes e eu queria ser a Cosette. Eu queria estar no palco e eu fazia coreografias para as músicas, e eu sabia a trilha sonora inteira. E também filmes da Disney como A Pequena Sereia e coisas assim. Tudo começou com os musicais. Eu queria cantar. No entanto, eu não fiz audição para o filme!
Você sabe cantar?
Esse é o problema! [risos] Eu consigo manter um tom, mas não sou uma das melhores cantoras do mundo. Mas isso foi como eu comecei originalmente. Eu queria ser cantora e queria estar em um musical e queria estar num palco, e acabei transferindo para audições. Eu consegui mais e mais trabalho e encontrei a mesma alegria na atuação.
O que você ama sobre atuar?
Eu sou constantemente, infinitamente fascinada por quem são as pessoas e por que elas fazem o que fazem. Eu amo explorar e achar um jeito de explicar às pessoas como eu me sinto sobre a vida, e acho que a melhor maneira de fazer isso é através da atuação. É algo que sempre me atraiu e, com as histórias que nós contamos, como atores, podemos humanizar e explicar coisas através de um personagem diferente. Essa é uma das coisas lindas da atuação. Alguém pode sair do cinema e pensar, "Sabe de uma coisa? Eu realmente aprendi algo com aquele personagem."
Você trabalha com alguns grandes nomes em Percy Jackson: Nathan Fillion, Stanley Tucci...
Os dois são incríveis e muito, muito simpáticos. Eu adorei trabalhar com o Nathan. Ele só esteve lá por duas ou três semanas, mas todo mundo ama o Nathan Fillion e ele faz jus a sua reputação. Ele é um cara muito simpático, engraçado e amigável. Ele fez um ótimo trabalho. Stanley, nós faziamos ensaios só para a câmera, mas ele entrava e fazia o discurso meio que ensaiando, mas ele fazia de modo completo e improvisava um pouco e era simplesmente incrível. Nós tínhamos esse monte de figurantes e estávamos todos nos divertindo e ele manteve uma expressão séria o tempo todo e isso foi só parte de... ele é um ator fantástico.
Como você se relaciona com o Logan? É legal estar de volta com ele?
Ele é um cara ótimo. Nós filmamos em New Orleans num parque de diversões abandonado [Six Flags]. Era lamacento, e eles haviam tirado todos os jacarés e crocodilos que ficavam lá, mas havia tatus andando por lá, e cobras, e era realmente uma daquelas situações onde tudo que você pode fazer é rir. Então Logan e eu sentávamos lá, na lama, presos a postos, e tinha insetos rastejando por nós, e foi apenas uma daquelas coisas onde você ou chora ou ri. Eu acho que a gente ria histericamente da situação e relaxava com o quanto era ridículo. Logan é um ator incrível e é tão bom trabalhar com ele. Essa é uma das coisas sobre todas as pessoas com quem nós trabalhamos em Percy Jackson: todo mundo é muito sério quando se trata de seus trabalhos, mas eles também tem um ótimo senso de humor para relaxar quando a situação fica séria e as horas são longas e coisas assim.
Como é assistir ao filme depois que colocam os efeitos? Você assiste à sua atuação?
Eu assisto. Eu acho que eu aprendo muito com isso, não apenas sobe mim mesma mas também sobre cinema. Mas é uma coisa bizarra. Eu lembro da minha mãe dizendo, depois da estreia do primeiro filme, que ela não conseguia acreditar no quanto eu era convincente como parte desse mundo.Você sabe que gravou o filme e fez tudo aquilo, aí você não consegue acreditar que está tudo pronto e estão todos te encarando e colocando monstros falsos e essas coisas. É muito legal.
É aí que você pensa, "Eu sou uma estrela de cinema"?
É, quer dizer, eu não me deixo ser levada! [risos] Mas você meio que pensa, Wow, eu estou mesmo num filme. É muito empolgante porque não é todo ator que tem a chance de fazer filmes desse tamanho com esse tipo de tela verde e CGI [efeitos especiais].
Por que você acha que o primeiro filme atraiu pessoas do mundo inteiro?
Os livros são muito populares e eu acho que as pessoas gostam dos filmes pelo mesmo motivo que elas gostam dos livros. É sobre crianças que, de algum jeito, tem algum defeito, e no fim eles ainda são capazes de ter sucesso e conquistar grandes obstáculos e ultrapassar dificuldades. É uma espécie de metáfora, algumas dessas missões. Crianças se identificam e se relacionam com esse tipo de coisa. Todos nós temos problemas quando crescemos. Brigas de família, isso ou aquilo, ou você pode ter TDAH (déficit de atenção), dislexia, tudo do que se fala em Percy Jackson, masvocê ainda pode fazer o que você quiser e isso ainda te faz especial e eu acho que todos se relacionam e aprendem com essa mensagem.
Isso faz com que interpretar a Annabeth exija muita responsabilidade, não é? Você tem que fazê-la real.
Sim, ela tem que ser uma humana real. Ninguém é só mau ou só bom, ou só isso ou só aquilo. Se você está interpretando uma personagem dinâmica, você é uma combinação de todas as coisas diferentes. Ela é muito durona e ela pode ser forte e malvada, mas ela também é vulnerável e doce e amável. É muito divertido descobrir o que a faz fraquejar, por que ela é como ela é, por que ela é triste sobre isso. Mais ainda nesse filme do que no primeiro. É muito próximo do coração dela o que ela está indo salvar. Dessa vez é pessoal.

2 comentários:

  1. Adorei a entrevista, demais *-*

    ResponderExcluir
  2. Acabei de ler uma entrevista muito parecida com essa.
    http://www.percyjacksonmovies.com/alexandra-daddario-interviewed-by-young-performer-magazine-13108/

    ResponderExcluir

Olá! Deixe aqui um comentário sobre a postagem acima.

Copyright © 2013 Tema por SoraTemplates e Blogger Templates, modificado por Júlia Falcão.